Como abrir uma empresa: 9 dicas iniciais para você abrir o seu negócio

Se você está pensando em empreender sozinho, antes de mais nada é preciso saber como abrir uma empresa. A seguir, confira 9 dicas que poderão ajudá-lo a abrir o seu negócio!

empreendedor abrindo uma empresa sozinho

A dificuldade de muitas pessoas que desejam ter um negócio próprio é, justamente, conseguir dar o primeiro passo para abrir uma empresa. Afinal, entre tantos formatos jurídicos, burocracias e exigências legais, por onde começar? Como saber quais as melhores escolhas?

Afinal, como abrir uma empresa?

Pensando nisso, preparamos esse material com dicas iniciais para quem deseja começar a empreender sozinho. Acompanhe a seguir!

1 – Conheça os diferentes formatos jurídicos

A primeira coisa que você precisa saber é que, dependendo de cada situação, existirá um formato jurídico mais adequado para a empresa.

Se a sua ideia é empreender sozinho, há três formas de você registrar a sua atividade. Você pode ser um Microempreendedor Individual (MEI), um Empresário Individual (EI) ou também pode constituir uma EIRELI (Empresa Individual de Responsabilidade Limitada).

Cada um desses formatos tem peculiaridades e exigências distintas e são adequados para uma ou outra situação. Para saber a respeito, recomendamos a leitura deste artigo, no qual explicamos detalhadamente cada uma das modalidades.

2 – Procure um contador  

Por lei, ninguém é obrigado a contratar um contador para abrir uma empresa. No entanto, é aconselhável que você conte com assessoria contábil tanto na abertura quanto no acompanhamento das atividades do seu negócio.

O contador será fundamental para, por exemplo, preparar o seu planejamento tributário, o que é imprescindível para a saúde financeira da empresa.

3 – Elabore o contrato social

O contrato social é imprescindível para a criação de uma empresa. Isso porque ele conterá todos os dados básicos do seu negócio, como formato jurídico, atividades (principal e secundária), dados pessoais, endereço, capital social, entre outros.

4 – Arquive o contrato social na Junta Comercial

Depois de pronto o contrato social, é hora de registrá-lo na Junta Comercial. Nesse momento, você terá que apresentar alguns documentos que variam de acordo com o Estado. Entre eles, estão::

- cópias autenticadas do seu RG e CPF;

- comprovante de endereço;

- três vias do contrato social;

- comprovante de pagamento de taxas por meio de DARFs;

- demais documentos que o seu contador solicitará, dependendo do tipo de negócio.

Se a documentação estiver em ordem, o ato constitutivo da empresa será arquivado.

5 – Obtenha o CNPJ

O CNPJ é o registro da empresa como contribuinte. Depois da entrega de toda a documentação acima, você receberá o Número de Identificação de Registro de Empresa (NIRE). Em posse dele, basta acessar o site da Receita para obter o CNPJ.

6 – Providencie o alvará de localização e funcionamento

Esse documento é o que permitirá que você abra as portas da sua empresa, e é concedido pela prefeitura da sua cidade. Para obtê-lo, é preciso preencher o formulário próprio da prefeitura e apresentar uma série de documentos, como cópias do CNPJ e contrato social, bem como laudos dos órgãos de vistorias.

Esses laudos dependerão de algumas variáveis, como ramo de atividade, local de instalação e porte da empresa, por exemplo. Alguns exemplos de licenças necessárias são:

- licença sanitária: para empresas que atuam no setor de alimentação ou medicamentos, por exemplo;

- licença ambiental: para empresas cuja atividade possa ter algum impacto no meio ambiente;

- vistoria de segurança: praticamente todas as empresas necessitam dessa licença, que é concedida pelo Corpo de Bombeiros.

7 – Faça a inscrição estadual

A inscrição estadual (IE) é o registro do contribuinte no cadastro do ICMS. Ela é obrigatória para todas as empresas que comercializam algum tipo de produto, seja via comércio presencial ou online. 

8 – Registre-se na Previdência Social

Mesmo que o seu negócio não tenha funcionários, é preciso que faça o registro na Previdência Social. É dessa forma que você fará as contribuições previdenciárias referentes a sua atividade profissional.

9 – Providencie a autorização para emissão de notas fiscais

Por fim, com toda a documentação registrada e autorizada, é preciso emitir as notas fiscais para começar a comercializar os seus produtos ou serviços. Como vimos antes, caso sua empresa preste serviços, é a própria prefeitura quem dará essa autorização. Porém, se o seu negócio for comércio de produtos físicos, precisará de autorização da Secretaria Estadual da Fazenda.

Considerações finais

O que apresentamos acima foi um passo a passo simplificado de como abrir uma empresa. Há mais variáveis importantes (e não necessariamente obrigatórias) em relação ao início das atividades, como o registro da marca, o planejamento financeiro, e outras que dependerão da especificidade de cada negócio. Nesse sentido, uma assessoria jurídica pode  auxiliá-lo a conhecer todos os detalhes que envolvem o seu setor de atuação.

Caso necessite de informações ou orientações sobre esse ou sobre outro tema jurídico, clique aqui e contate nossos especialistas!


Entre em contato conosco se precisar de ajuda ou tiver dúvidas.

As cookies ajudam-nos a oferecer os nossos serviços. Ao utilizar os nossos serviços, aceita o uso de cookies. Mais informações